Segue o teu caminho online … em questões de saúde

Hoje dispomos de tecnologia para superar a falta de tempo para nos deslocarmos fisicamente aos serviços, quando precisamos que apoio médico  temos a possibilidade de realizar serviços eletrónicos e gerir a saúde pessoal. Se pretende saber mais pode aceder a uma página específica neste blog que mostra as funcionalidades dos serviços transacionais  na área da saúde.

Seguir o nosso caminho online em questões de saúde depende apenas de nós, a tecnologia permite tomar a iniciativa sem sair de casa.

Estamos cada vez mais autónomos e isolados por um lado, mas muito mais conectados em rede por outro. Hoje em dia não temos apenas o intervalo temporal do período de funcionamento do comercial de um serviço ou bem, temos as 24 horas do dia para “trabalhar”.

Atualmente o cidadão está ligado a uma rede muito mais complexa, ainda à alguns anos, não havia a possibilidade de pesquisar durante 24 horas, hoje o google permite. Ainda há 10 anos não existia a portabilidade de tecnologia como há hoje em dia, colocamos ficheiro na cloud e acedemos a eles em qualquer lado.

Vivemos numa época de maior flexibilidade, mas também de mais individualismo, independência e outras formas liberais de ação, mas será que tudo mudou na nossa sociedade?

Talvez não.

Fazer isto tudo sem sair de casa, sem ter que faltar ao trabalho, sem ter que prejudicar o nossa gestão de tempo diária é uma grande evolução, mas será benéfica só para nós? É que durante o nosso tempo de trabalho estaremos sempre a produzir, não dizemos à entidade patronal: “Bom dia, vou só ali marcar uma consulta médica, venho já, pode ser?”, podem dizer: “Não se preocupe, pode fazer isso em casa depois de sair do trabalho, com o seu Cartão de Cidadão ou Chave Móvel Digital, venha só aqui para me ajudar a acabar a análise deste processo, para depois trazer as estatísticas que preciso para a reunião de amanhã.”

Se pensarmos um pouco sobre estas novas formas de realizar processos, há aspetos positivos, mas também há aspetos menos bons. Talvez a vida esteja a passar de forma tão intensa que nem reparamos em certos pormenores e este é um deles, estamos em contexto de mudança permanente, mas, será que tudo se alterou?

Por exemplo, quando alguém pergunta: “Quem manda?” O que responde?

Depende do contexto onde está, certo? Com os pais a resposta é uma, com o  irmão a resposta já pode ser outra, se for no emprego poderá ser diferente das duas anteriores, e assim sucessivamente.

Se te perguntassem em traços gerais: “Quem é a voz da tua organização?”

Depende do contexto, se for num grupo é uma resposta (líder), se for em família outra (ancião), em ato social ainda outra (representante), em evento cultural outra diferente (actor), em meio tecnológico (google)  e assim sucessivamente…

3Tr3Kk5

Apenas em contexto individual não temos dúvidas de quem é a voz da “nossa organização”, não acham?

Francisco Paulo

Advertisements

Comentário

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s